Setembro Amarelo. Na Câmara, projeto determina que telefone do CVV apareça em buscas na internet sobre suicídio

O Projeto de Lei 4692/20 determina que ferramentas de busca da internet apresentem na página inicial, sempre que o usuário buscar conteúdos relativos a suicídio, referência ao serviço Centro de Valorização da Vida (CVV) – telefone 188. A instituição é uma das criadoras do Setembro Amarelo, campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio. Apresentado dia 22 deste setembro, o projeto aguarda despacho do presidente da Casa para tramitar, ser discutido e votado.

“Entendemos que essa simples medida, de fácil implementação, principalmente pelos grandes buscadores, de propriedade de grandes conglomerados globais e responsáveis pela imensa maioria das buscas na internet, contribuirá diretamente para minimizar os casos de suicídio no Brasil”, afirma a autora da proposta, deputada Rejane Dias (PT/PI).

O texto determina ainda que o Poder Público defina código de boas práticas sugerindo outras palavras-chave, expressões e tipos de conteúdos que, quando procurados pelos internautas, deverão também apresentar apresentar o telefone do CVV.

O que diz a proposta da deputada petista:

Art. 2o. A Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014, passa a vigorar acrescida do seguinte artigo:
“Art. 29-A – As aplicações de internet destinadas a busca de
conteúdos na internet deverão apresentar, em sua página
inicial, sempre que o usuário procurar conteúdos relativos a
suicídio, referência ao serviço de utilidade pública Centro de
Valorização da Vida, telefone “188”.
Parágrafo único. O Poder Público deverá definir código de boas
práticas sugerindo as palavras-chave, expressões e tipos de
conteúdos que, quando procurados pelos usuários, deverão
apresentar o disposto no caput.” (NR)
Art. 3o. Esta lei entra em vigor cento e oitenta dias após sua
publicação.

A proposta, em análise na Câmara dos Deputados, inclui as medidas no Marco Civil da Internet, a Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014.

Veja aqui justificativa, a explicação do projeto da deputada Rejane Dias.

Centro de Valorização da Vida (CVV)

O Centro de Valorização da Vida (CVV) é uma associação civil sem fins lucrativos que começou no Brasil com a prevenção do suicídio em 1962. Àquela época, primeira fase do CVV, grupos de voluntários, com faixa etária de 17 a 21 anos, estudantes da Federação Espírita do Estado São Paulo desejavam ajudar pessoas que procuravam com quem falar, e trabalhavam dando aconselhamentos e opiniões.

Com a grande repercussão do suicídio de Mike Emme, nos Estados Unidos em 1994, diversas mensagens e pedidos de ajuda foram surgindo no decorrer do tempo, o que levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a decretar o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da prevenção do Suicídio, sendo que o amarelo foi a cor escolhida para representar a campanha, em sua homenagem.

A partir de 2015, com o início da campanha Setembro Amarelo no Brasil, cujas atividades iniciaram em Brasília, junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM) e à Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), o serviço voluntário de apoio emocional e prevenção do suicídio do CVV ganhou mais notoriedade e destaque, registrando assim em média 8000 atendimentos por dia.

O atendimento está disponível para qualquer pessoa, através de ligação para o número 188 em todo o território nacional 24 horas todos os dias de forma gratuita, e tudo acontecerá com respeito, anonimato, e será guardado estrito sigilo sobre tudo que for dito. Os voluntários são treinados para conversar com todas as pessoas que procuram ajuda e apoio emocional, não julgam, não aconselham e não emitem opiniões. O atendimento consiste em uma conversa baseada na confiança, centrada na pessoa, em que o voluntário do CVV ouve, compreendendo, aceitando e respeitando o jeito de ser de cada indivíduo.

Além do atendimento por telefone, pode acontecer presencialmente ou pelo site www.cvv.org.br, por chat e e-mail. Nestes canais, são realizados mais de 2 milhões de atendimentos anuais, por aproximadamente 2.400 voluntários, localizados em 19 estados mais o Distrito Federal.

O CVV desenvolve, em todo o país, outras atividades relacionadas a apoio emocional, com ações abertas à comunidade que estimulam o autoconhecimento e melhor convivência em grupo e consigo mesmo e também palestras, rodas de conversa e grupos de apoio, como o Grupo de Apoio aos Sobreviventes do Suicídio (GASS).

Falar é a melhor opção!

CVV e Facebook lançam bot no Messenger para ajudar na prevenção de suicídios.
Chatbot dá informações úteis para quem precisa de apoio e também para voluntários.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) lançou um bot no Messenger, ferramenta de comunicação do Facebook com o auxílio da rede social. A implementação promete auxiliar no trabalho de prevenção de suicídios do grupo, a página oficial pode ser acessada neste endereço. Com isso, espera-se também facilitar o acesso a informações e aos canais de ajuda.

Como Vai Você? Precisa de ajuda?
Converse pelo chat da CVV no Facebook

Segundo o CVV, em nota, adicionar tecnologia aos primeiros minutos do atendimento às pessoas que buscam mais informações também ajudará a ganhar eficiência e economizar recursos preciosos, como o tempo de resposta a essas pessoas e dos voluntários que podem estar disponíveis a quem precisa de apoio com urgência. O bot, cuja tecnologia foi desenvolvida pela startup Nama.ai, possui respostas prontas para dúvidas administrativas, como, por exemplo, como se tornar um voluntário ou contribuir com a entidade. O apoio emocional e prevenção do suicídio são atividades que continuarão restritas aos 3.000 voluntários do CVV em todo o país.

“O CVV sempre buscou de forma contemporânea utilizar as novas tecnologias em equilíbrio com o atendimento humano que possibilite um encontro entre pessoas, para acolher de maneira eficiente aqueles que buscam por ajuda. Há 57 anos, quando o CVV foi fundado, o telefone era uma tecnologia para poucos, e já era um meio utilizado pela entidade. Assim como fomos a primeira organização para prevenção do suicídio a usar o chat no nosso website como forma de atendimento há alguns anos.”
Elaine Macedo, porta-voz do CVV.

Entre as informações de apoio fornecidas pelo site estão links, números de telefone e encaminhamento para outros canais de ajuda com voluntários disponíveis para conversar. O telefone sem custo de ligação 188, o chat no site do próprio CVV ou e-mail são ferramentas importantes. Também é possível receber informações sobre o bot e a história do CVV, além da opção de doação.

Fonte: Agência Câmara de Notícias e CVV.

Foto: Mundo Conectado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *