Projeto de Capitão Neto que beneficia ZFM é aprovado na primeira comissão da Câmara

A Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia da Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 298/20, que suspende a cobrança da contribuição para o Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) nos produtos importados por empresas localizadas na Zona Franca de Manaus (ZFM) e destinados ao comércio local.

Apresentado pelo deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos/AM), o texto altera a Lei 10.865/04, que instituiu a cobrança de PIS e Cofins sobre importação de bens e serviços. O objetivo da medida é garantir o mesmo tratamento tributário entre os produtos importados diretamente para venda no comércio local e os que são destinados à industrialização na ZFM, que hoje não pagam as duas contribuições. E, com isso, pretende incentivar o turismo de compras na região. Leia.

O parecer do relator, deputado Alan Rick (DEM/AC), foi favorável à proposta. “O PIS-Importação e a Cofins-Importação têm alíquotas não desprezíveis de até 1,65% e 7,6%“, apontou. “A sua isenção para importações destinadas ao consumo interno – em moldes isonômicos, como argumenta o autor, com o que já ocorre para a industrialização na ZFM – reduzirá o custo de vida e aumentará ainda mais o dinamismo econômico da região“, avaliou o relator.

Tramitação

A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Caráter conclusivo quer dizer que o projeto, aprovado nas comissões, não precisa ir ao Plenário da Casa, vai direto para o Senado.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

1 comentário

  1. Qualquer benefício no que se refere à manutenção do projeto zona franca é bem vindo. Os parlamentares amazonenses devem ficar sempre atentos no sentindo de cada vez mais solidificar esse projeto que é de fundamental importância pra economia do Estado. Parabéns ao deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *