Deputado apresenta projeto para prorrogar auxílio emergencial de R$600 até o final do ano

O deputado federal José (Zé) Ricardo (PT/AM) apresentou segunda-feira, 8, Projeto de Lei para que o Auxílio Emergencial seja prorrogado até dezembro deste ano. O parlamentar, que vem lutando na Câmara Federal desde o ano passado pela prorrogação do benefício, argumenta que, diante de todas essas incertezas e para evitar um caos social e a fome dos brasileiros, é necessário estender o auxílio emergencial de R$ 600, pelo menos, até o final do ano, período em que o agravamento da doença pode ser controlado com o distanciamento social e a imunização de grande parte da população do país. Zé Ricardo disse que age pensando nos graves impactos econômicos que atingem, principalmente, a população mais pobre do país, sobretudo do Amazonas, estado brasileiro que vem sendo atingido drasticamente nesta segunda onda de Covid-19.

Na justificativa da proposta, Zé Ricardo lembra que é imprevisível o fim dos impactos econômicos da pandemia, onde os mais atingidos são os desempregados, os pequenos empreendedores autônomos e trabalhadores informais. E que a aprovação do Auxílio Emergencial no Congresso Nacional, promulgado pelo Governo Federal, e depois prorrogado até o final de 2020, foi, sem dúvida, um elemento essencial no enfrentamento da Covid-19. “Por isso, é necessário a promoção de política de renda mínima para todos os trabalhadores que estejam em situação de vulnerabilidade econômica”, disse o deputado.

Ele também avalia que a implantação do Auxílio Emergencial permitiu às autoridades dos estados, de acordo com a evolução da pandemia, a aplicação de medidas necessárias para promover o distanciamento social e, assim, evitar o colapso total das unidades de saúde do país. “Ano passado, a população brasileira mais vulnerável pôde contar com uma transferência mínima de renda para as necessidades básicas durante a pandemia. E no mercado de trabalho, o desemprego veio renovando recordes desde julho do ano passado, à medida que os trabalhadores que perderam sua ocupação passaram a buscar um emprego, após o relaxamento das medidas de restrição e de redução do valor do benefício”, afirmou Zé Ricardo, destacando que a taxa de desemprego foi de 14,1% no trimestre passado, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), fechando em 14 milhões de desempregados.

Além disso, em setembro de 2020, o Pnad divulgou que havia 301 mil (18,2%) pessoas desocupadas no Amazonas e 1,34 milhão de ocupados, dentre as quais 494 mil (36,6%) trabalhavam por conta própria e 700 mil estavam ocupadas na informalidade. “Isto significa que mais da metade (51,9%) das pessoas ocupadas no estado estavam trabalhando informalmente. Portanto, estado com maior calamidade, o que justifica a necessidade de uma política de distribuição de renda urgente”, analisa.

Fonte e Foto: Assessoria de Imprensa do deputado.

1 comentário

  1. Concordo com a prorrogação do Auxílio Emergencial. Só não sei de onde governo federal vai tirar esta verba. A alta da taxa de desempregados, no país inteiro, é por conta deste vírus maldito que a China comunista lançou no mundo inteiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *